A ESPADA QUE FERE A LUZ

Os ataques mais corrosivos à credibilidade da ciência não nasceram com a pandemia de Covid-19. Há três anos, a federação das academias europeias de ciência, ALLEA, debateu a complexidade do problema que está longe de ser redutível à dicotomia positivista entre verdade e ignorância. Numa Ler mais …

O HOMO AMNESICUS NÃO APRENDE LIÇÕES

Na edição do JL de 1990, que coincidiu com o Dia Mundial do Ambiente, propus um conceito interpretativo para condensar o meu optimismo em relação à possibilidade das calamidades ligadas aos problemas ambientais poderem ser portadoras de algumas modalidades de aprendizagem. “Pedagogia da catástrofe”, tal Ler mais …

A NOBREZA DAS NAÇÕES

Para quem não tenha desistido da decência democrática, a ideologia nacionalista merece bem a designação que Nietzsche lhe deu na década de 1880: uma “doença” (Krankheit), de natureza infecciosa. Nos anos que precederam a unificação da Alemanha sob Bismarck, Nietzsche mostrara satisfação pela ultrapassagem dos Ler mais …

RAZÃO E PRECONCEITO

Numa notável crónica, Daniel Deusdado demonstrou de modo fundamentado e convincente a insensatez da insistência em construir na Margem Sul qualquer aeroporto complementar ao da Portela (DN, 07 03 2021). Mesmo antes da pandemia, todo este processo – que agora ainda fica mais desfocado com Ler mais …

UM ANO ENTRE CRENÇAS E LIÇÕES

Depois do acidente nuclear de Chernobyl (1986) acreditei que perante a brutalidade do evento todos os malefícios da indústria nuclear ficassem duradouramente à vista, e cheguei a propor a categoria de “pedagogia da catástrofe”. Depois disso tivemos o ainda maior desastre japonês de Fukuxima (2011), Ler mais …

O NOSSO FUTURO ONTEM

Dia 20 de Fevereiro completaram-se vinte anos sobre o falecimento no New Hampshire da professora Donella Meadows (1942-2001). O seu nome está associado a uma obra que mudou a vida de muita gente da minha geração, o famoso relatório sobre os Limites do Crescimento (1972) Ler mais …

A NOSSA ÚLTIMA LINHA DE DEFESA

Em 2014 o meu amigo Karl-Eckhard Carius e eu próprio editámos em Portugal e na Alemanha um livro evocando os 40 anos da Revolução dos Cravos. Chamava-se Muros da Liberdade (Mauern der Freiheit). Para além de um valioso espólio fotográfico, contava com a colaboração de Ler mais …